Mirazur, para comer com os olhos

Com uma linda vista para o Mediterrâneo, o restaurante do chef argentino Mauro Colagreco é mais um dos encantos da Côte d'Azur

Luciana Bianchi, especial para o iG, de Menton

Luciana Bianchi, especial para iG Luxo
A Côte d'Azur inspirando o chef em suas criações vanguardistas e multicoloridas



Localizada na Côte d'Azur , a cidadezinha de Menton, na divisa entre França e Itália, desponta como um novo destino gourmet graças a um argentino talentoso e visionário. Mauro Colagreco é um dos mais criativos chefs da nova geração. Ex-pupilo de Alain Ducasse, Alain Passard e do falecido Bernard Loiseau, todos tri-estrelados, ele cultiva ideias próprias.

Seus pratos refletem a explosão de cores que podem ser vistas da janela de seu restaurante Mirazur, atraindo gente ávida por novidade, aí incluindo participantes dos Festivais de Cinema e Publicidade de Cannes, quando suas mesas ficam ainda mais disputadas. Os sabores mediterrâneos e a sua história multicultural são explícitas em cada uma de suas composições, feitas, em grande parte, com ervas, frutas e verduras produzidas em seus próprios jardins.

Outras delícias: Refúgio renovado para o Festival de Cannes


Acostumado a assinar vários projetos de consultoria, de hotéis exclusivos a produtos gourmands, Colagreco acaba de lançar o projeto “Chef Étoilé à Bord”, no qual propõe jantares exclusivos em iates ancorados ali perto. Literalmente tendo o Mediterrâneo a seus pés, ele fala sobre seu jeito de ver a cozinha.

Divulgação
Mauro Colagreco, um argentino com raízes mediterrâneas que atrai gourmets à cidadezinha de Menton

iG: Você, um argentino na França. As duas culturas influenciaram igualmente a sua cozinha?
Mauro Colagreco:
A história é um pouco mais complicada. Sou um argentino com família espanhola e italiana e minha cozinha tem uma forte base mediterrânea. Minha multiculturalidade pode ser claramente observada em meus pratos.

i G: Seus pratos parecem contar histórias e refletir emoções, como os quadros de pintores expressionistas.
Colagreco
: Essa é uma observação muito bela. Creio que minha cozinha seja realmente muito pessoal. Em certos pratos relembro os sabores de minha infância, ou de histórias de família. Logicamente, a técnica que aprendi e desenvolvi nos vários anos de profissão influenciam a finalização das texturas e em alguns modos de preparo. A alma do prato, porém, é um reflexo das histórias e emoções que vivi ou observei.

Luciana Bianchi, especial para iG Luxo
Os pratos de Colagreco refletem a natureza do seu jardim no Mirazur

iG: Os vegetais e as ervas são os protagonistas em sua cozinha. Por quê?
Colagreco
: Acredito que a pureza e a simplicidade da natureza é o que encontramos mais próximos da perfeição. Os chefs precisam elevar os produtos e não torná-los irreconhecíveis. Ensinei meus cozinheiros a plantar, cuidar da horta e colher, e estamos obtendo produtos inesperados. A cada ano aumentamos mais a nossa produção. A minicenoura de duas cores é uma de nossas “obras de arte”. Limões sicilianos, grapefruit, saladas, ervas e muitos vegetais em miniatura que colhemos hoje são o resultado de muita dedicação do time do Mirazur.

iG: Você resolveu fechar o Mirazur por alguns meses para construir uma nova cozinha com vista para o mar?
Colagreco:
Sim. Pensei muito nisso. Quando descobri essa casa maravilhosa, que viria a ser o meu restaurante, a primeira coisa que me impressionou foi a vista. Percebi que todos usufruíam dela, mas eu e minha equipe ficávamos dia e noite confinados em uma cozinha escura e sem janelas. Resolvi, então, mudar tudo. Agora trabalhamos muito mais felizes, olhando para o mar e observando o movimento dos clientes. A janela da cozinha tem um sistema onde podemos, se quisermos, observar as pessoas, sem que as mesmas nos vejam. Como em filmes de agentes secretos.

iG: O que é o “Chef Étoilé à bord”?
Colagreco
: É a ideia de oferecer um serviço exclusivo de luxo para os donos de iates. Trabalhamos em parceria com o Yacht Club de Mônaco, que fica somente a 15 minutos do Mirazur. É um desafio cozinhar dentro de uma cozinha de iate, mas é também uma experiência lúdica.

iG: O que é luxo para você?
Colagreco:
É poder utilizar os peixes frescos pescados pela manhã no mar Mediterrâneo, as ervas selvagens que encontro nas montanha atrás do meu restaurante e os limões e abacates que caem das árvores do meu jardim.

Luciana Bianchi, especial para iG Luxo
O pomar do restaurante: os cozinheiros cuidam de seus produtos do plantio à colheita



Serviço:

Restaurant Mirazur
30, avenue Aristide Briand, Menton, França  

    Leia tudo sobre: Mirazurmauro colagrescoCôte d'Azurcheffrançamenton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG