Drinques atemporais para aquecer

Histórias líquidas contadas nas taças e copos de coquetéis favoritos de celebridades

Juliana A. Saad e Mauro Marcelo, iG São Paulo

Bruno Zanardo/Fotoarena
Drinques com história e fama, perfeitos para embalar os dias mais frios
Símbolo de elegância na época de glamour do cinema , alguns drinques passaram à história por estarem sempre nas mãos de celebridades. Consumidos ainda hoje por sua combinação feliz de ingredientes, são indicados para acalentar as noites mais frias.

A pedido do iG, o barman Marcelo Serrano, do MyNY Bar, em São Paulo, – eleito melhor barman de 2010 pelas revistas Veja SP e Prazeres da Mesa – preparou seis drinques famosos por sua longevidade.

Apaixonado pelas misturas, Serrano acredita que cada drinque tem sua particularidade e história. “Hoje, quando faço um deles, sei que foi criado com conhecimento e pesquisa”, diz ele, que criou recentemente uma nova carta de drinques, sendo alguns “barricados”. Isto é, guardados em pequenos barris de carvalho, favorecendo a concentração de aromas e sabores .


Acompanhe as novidades do iG Luxo também pelo iPad ou iPhone. Baixe o app grátis .

Confira alguns drinques cheios de histórias para aquecer o inverno:
- Manhattan
- The White Russian
- Mata Hari
- Ramos Gin Fizz
- Whiskey Sour
- Negroni
- Coquetel Dorchester of London

Bruno Zanardo/Fotoarena
Manhattan: celebrizado por Marilyn Monroe

Manhattan

Simplesmente o drinque favorito de Marilyn Monroe. Criado no Manhattan Club, de Nova York, no final do século 19, atravessou o século passado e continua a chamar atenção em qualquer lugar.

Receita:

- 3 partes de bourbon uísque
- 1 parte de vermute branco seco
- Gotas de angostura

Misturar os ingredientes em um mixing glass com cubos de gelo. Mexer bem e coar, enfeitando com uma cereja.

Bruno Zanardo/Fotoarena
The White Russian: o preferido do personagem Jeff Lebowski


The White Russian

Drinque celebrizado por um personagem de cinema, Jeff Lebowski ( The Big Lebowski ), interpretado por Jeff Bridges. Deve seu nome ao ingrediente principal, a vodca.

Receita:

- 50 ml de vodca
- 20 ml de licor de café
- 30 ml de creme de leite
- Gelo

Colocar a vodca e o licor de café no copo, completando com gelo. Terminar com o creme de leite por cima, sem misturar.


Bruno Zanardo/Fotoarena
Mata Hari: inspiração para o escritor Ernest Hemmingway

Mata Hari

Um dos drinques da preferência do escritor norte-americano Ernest Hemmingway, foi inspirado na famosa e ousada dançarina Margaretha Zelle, a Mata Hari, acusada de espionagem durante a Primeira Guerra Mundial e por isso fuzilada pelos franceses.

Receita:

- 50 ml de conhaque
- 5 ml de vermute rosso
- 1 colher de café de chá de frutas silvestres
- 20 ml de xarope de romã
- 20 ml de suco de limão siciliano
- 3 gotas de bitter de cereja

Colocar todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo e agitar. Servir em copo refrigerado.


Bruno Zanardo/Fotoarena
Ramos Gin Fizz: surgiu em Nova Orleans e ficou famoso em Nova York

Ramos Gin Fizz

O escritor e dramaturgo Tennessee Williams era fã desse drinque criado por Henry C. Ramos, em 1888, no bar Imperial Cabinet Saloonin, em Nova Orleans, Louisiana. Originalmente chamado de Ramos Gim Fizz, após a Lei Seca foi popularizado pelo bar do Roosevelt Hotel, em Nova York, apenas como Gin Fizz. Há algumas versões desse drinque e esta é a original.

Receita:

- 50 ml de gim
- 25 ml de suco de limão e casca de limão sicilano
- 2 borrifos de água de laranjeira
- 25 ml de creme de leite fresco
- 25 ml de clara de ovo
- Bastante gelo

Colocar os ingredientes em uma coqueteleira com gelo e mexer bem. Coar e decorar com a casca de limão.


Bruno Zanardo/Fotoarena
Whiskey Sour: obra de um marinheiro inglês no fim do século 19

Whiskey Sour

Esse é um drinque com história antiga, o preferido do escritor e roteirista de Hollywood James Agee. Foi criado em 1872 pelo marinheiro inglês Elliot Stubb no porto de Iquique, Peru, usando o limão de um povoado próximo. O sucesso chegou até Londres .

Receita:

- 45 ml de uísque
- 15 ml de suco de limão
- 1 colher de chá de açúcar de confeiteiro

Misturar todos os ingredientes com gelo, coar e colocar no copo, com ou sem gelo.


Bruno Zanardo/Fotoarena
Negroni: clássico coquetel italiano apreciado por Marcello Mastroianni

Negroni

Foi criado em Florença , em 1919, no Caffè Casoni, atual Caffè Giacosa, quando o conde Camillo Negroni pediu ao bartender Fosco Scarselli para reforçar seu coquetel favorito, o Americano, colocando gim em vez de água gasosa. Um dos coquetéis preferidos de Marcello Mastroianni.

Receita:

- 40 ml de gim
- 40 ml de Martini Rosso
- 40 ml de Campari
- 2 ou 3 cubos de gelo
- Soda limonada
- Tiras de casca de laranja

Encher um copo com gelo e despejar as bebidas. Agitar e decorar com casca de laranja.


Divulgação/ Dorchester
Coquetel Dorchester of London: receita de 1930 recuperada em 2011

Coquetel Dorchester of London

Drinque criado em 1930 pelo barman Harry Craddock, famoso na época, no The Bar at The Dorchester, frequentado pela elite londrina. Era feito com rum , gim e um licor (Forbidden Fruit) que desapareceu do mercado. Para festejar o aniversário de 80 anos do hotel em 2011, o atual gerente do bar, Giuliano Morandin, procurou o coquetel original em um velho livro de receitas e recriou a fórmula junto com a fábrica Bitters Bob's. Ele leva conhaque, pomelo, frutas cítricas e mel e estará disponível exclusivamente no The Dorchester por um ano.

Receita:

- 20 ml de rum Bacardi
- 20 ml de licor Forbidden Fruit
- 20 ml de gim
- Casca de limão

Agitar com gelo e coar, espremendo a casca de limão por cima.



Serviço:

MyNY Bar
Rua Pedroso Alvarenga, 1285, Itaim Bibi
Tel. (11) 3071-1166

The Dorchester Hotel


    Leia tudo sobre: myny bardorchester hoteldrinkdrinquemanhattangim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG