Em Monte Verde, pousada encanta pelo conforto e serviço personalizado

Por Juliana Bianchi , de Monte Verde |

compartilhe

Tamanho do texto

Pousada-boutique Provence Cottage, no Sul de Minas Gerais, oferece descanso exclusivo e alta-gastronomia para um "dolce far niente" perfeito

Antecipar desejos e encantar pela simplicidade parece ser a especialidade de Ari Kespers, chef de cozinha e um dos proprietários da pousada Provence Cottage & Bistrô, em Monte Verde (MG). Um chazinho reconfortante, feito com ervas frescas colhidas no jardim, espera quem chega. Biscoitos caseiros e água fresca acompanham quem vai. A chuva se aproxima? Um guarda-chuva aparece como por encanto na porta do chalé. Estas e outras experiências semelhantes, que encantam justamente porque não se espera, fazem parte da rotina de quem se hospeda em um dos seis chalés do empreendimento.

Mais:
- A simplicidade como artigo de luxo

Em Monte Verde, o Provence Cottage encanta pela simplicidade, bom gosto e serviço personalizado. Foto: Juliana BianchiEm cada um dos cinco chalés, banheira de  hidromassagem, cama queen size e lareira. Foto: Juliana BianchiConforto e delicadeza estão em cada detalhe da decoração bucólica. Foto: Juliana BianchiEm meio às árvores, o gazebo abriga ofurô grande com hidromassagem e lareira . Foto: Juliana BianchiA carta de vinhos do bistrô é escrita manualmente em um Moleskine. Foto: Juliana BianchiNo spa, produtos L'Occitane. Foto: Juliana BianchiDecoração do Provence Cottage: atenção a todos os detalhes. Foto: Juliana BianchiQuem chega à pousada é recebido pessoalmente pelos proprietários. Foto: Juliana BianchiÀ noite, a sala de jantar é aberta para as reservas do bistrô. Foto: Juliana BianchiColeções de bules de ágata, abajures e louças inglesas dão charme aos ambientes. Foto: DivulgaçãoNo café da manhã tardio, pão de queijo, ovo mexido e coalhada caseira . Foto: DivulgaçãoDetalhes da decoração do Provence Cottage. Foto: DivulgaçãoUma cesta de piquenique pode ser providenciada para que quiser acordar mais cedo ou aproveitar mais a natureza. Foto: DivulgaçãoVista da serra da Mantiqueira, onde está encravada a pousada de Monte Verde. Foto: Juliana Bianchiconsomé de galinha caipira com couve: um dos pratos do menu-degustação. Foto: Divulgaçãoconfit de pato com purê de couve-flor. Foto: Divulgação

Cravada na serra da Mantiqueira, entre alamedas de hortênsias, canteiros de lavandas e uma infinidade de pinheiros, a pousada combina a sofisticação descontraída do sul da França ao acolhimento mineiro. Com apenas cinco funcionários quase invisíveis, o contato com o público é feito pessoalmente por Kespers e o sócio, Whitman Colerato, que vivem na casa principal. São eles os responsáveis por receber os hóspedes no portão, apresentar as acomodações, sentar no jardim para um dedo de prosa no meio da tarde, garantir as reservas e pinçar nos detalhes uma forma de tornar o fim de semana inesquecível.

Chef profissional autodidata – ele já teve um restaurante em Jundiaí (SP) –, Ari é quem comanda a cozinha. Do pão assado durante a madrugada, aos cinco pratos servidos no menu-degustação do jantar, passando pelas quiches, pães de queijo e bolos do lanche da tarde, tudo está sob sua responsabilidade. “Tento usar o máximo de ingredientes orgânicos de pequenos produtores da região. E muita coisa vem da nossa própria horta”, conta o cozinheiro, que pontua as frases com gostosas risadas. O serviço e o cuidado com o jardim – incluindo a estufa –, fica a cargo de Whitman. É dele também a tarefa de retirar os pedidos e apresentar as opções do dia a cada refeição, já que, por ali, o máximo de formalidade que se permite é uma pequena carta de vinhos escrita à mão no Moleskine.

Mais:
- Os hotéis mais surpreendentes do mundo

Divulgação
Ari Kespers prepara pessoalmente todos os quitutes e refeições da pousada

A dupla se mudou para Monte Verde ainda na década de 90 sonhando em ter apenas um pequeno bistrô para dar vazão à criatividade e talento de Kespers. Mas a legislação local acabou obrigando-os a ter uma pousada para, então, poder flertar com a gastronomia. Já com uma coleção de louças de porcelanas, bules de ágata e abajures de dar inveja, começaram também a garimpar referências e móveis em antiquários. “Visitamos muitas pousadas e hotéis e fomos listando tudo que gostaríamos de ter e oferecer”, lembra Ari, explicando o segredo por trás de tantas gratas surpresas. 

Veio daí, e da origem francesa de seus avós, as referências para os chalés em estilo provençal. Com metragens que vão de 45 m² a 130 m², todas acomodações contam com cama queen size, lençóis Trussardi de de algodão egípcio 400 fios, lareira, banheira de hidromassagem para casal, com sais de banho L’Occitane, gazebo, sala de estar e decoração bucólica. Nos chalés maiores, as varandas com vista panorâmica ainda acomodam um ofurô. Tudo cuidadosamente pensado para que a experiência de relaxamento seja completa. Daí o horário do café da manhã (feito na hora, de acordo com as escolhas do cliente) ter sido propositalmente estabelecido para mais tarde do que o padrão. "As pessoas vêm para descansar e acordar tarde faz parte desse processo", diz o chef. Ainda assim, se alguém quiser levantar cedo para desbravar as montanhas, uma cesta de piquenique personalizada pode ser providenciada. 

Mais:
- St. Barth não é paraíso apenas para milionários

Apontada como “Pousada do Ano” pelo Guia Quatro Rodas 2013, a Provence Cottage & Bistrô ainda tem spa com produtos da marca L’Occitane e um gazebo isolado, com lareira e um grande ofurô, para os casais que quiserem relaxar ainda mais aninhados à natureza. Crianças não são aceitas no retiro, mas animais de pequeno porte são bem-vindos (quanto estive lá havia um cachorro e um passarinho hospedados).

À noite, o bistrô, aberto ao público mediante reserva (são apenas 16 lugares), é uma atração à parte. Sem menu fixo, os comensais são expostos a uma sequência de cinco pratos (com preço fechado de R$ 161, sem bebida) que pode ir do consomé de galinha caipira com couve à brandade de bacalhau com curau e farofa de broa de fubá, passando pelo ravióli de banana da terra com manteiga de sálvia e pelo confit de pato com purê de couve-flor. Cobrado à parte, a tapioca brûlée e o gateau de queijo com sorvete de goiaba feitos na casa são imperdíveis (R$ 28).

Leia também:
- Oferta de ilhas à venda vai do Brasil ao Alasca
- Os segredos das piscinas de borda infinita

Serviço:
Provence Cottage & Bistrô
Monte Verde (MG) – a 164 km de São Paulo
Tel: (35) 3438-1467
No Carnaval os pacotes de sexta a terça custam de R$ 3.410 a R$ 4.760

Leia tudo sobre: bistrôpousadaMonte VerdehotelProvence Cottage & Bistrôsimplicidadeigspluxo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas