Resort na Austrália garante conforto em meio aos cangurus

Por Clarissa Passos ,de Sydney, Austrália*

compartilhe

Tamanho do texto

Emirates Wolgan Valley tem estrutura sofisticada, mas informal, construída em reserva natural próxima às Blue Mountains

Wolgan Valley, na Austrália, é uma região naturalmente especial: além das Blue Mountains, cadeia de montanhas cuja cor se altera de acordo com a posição do sol, o local fica entre dois parques nacionais. Sobrevoando a área, não demorou muito para que alguns executivos da Emirates, grupo que inclui a companhia aérea e resorts de luxo, decidissem construir ali seu próximo empreendimento.

Mais: As piscinas mais incríveis em hotel

Protegido pela beleza de dois parques próximos às Blue Mountains australianas está o Emirates Wolgan Valley Resort & Spa. Foto: Clarissa PassosAs Blue Mountains ao fundo, cuja cor se altera de acordo com a posição do sol. Foto: Clarissa PassosDentro da reserva natural, o hotel oferece safári diurno para se observar a fauna local. Foto: Clarissa PassosA estrutura do resort ocupa apenas 2% da propriedade. Foto: Clarissa PassosDurante os safáris é possível observar cangurus, wombats e outros animais da curiosa fauna local. Foto: Clarissa PassosOs animais vivem soltos na reserva preservada pelo hotel. Foto: Clarissa PassosDetalhe do pinheiro Wollemi, uma das espécies mais antigas da terra. Foto: Clarissa PassosA sobriedade da vida simples dos primeiros colonos contrasta com o conforto das suítes do resort. Foto: Clarissa PassosLareira, piscina privativa e cama avaliada em R$ 7.800 são algumas das comodidades do bangalô. Foto: Clarissa PassosO conforto extremo da cama com dossel é uma das principais atrações das suítes. Foto: Clarissa PassosPreservada, a casa da fazenda, conhecida como 1832 Homestead, que pertenceu aos antigos proprietários do local contam a história das terras. Foto: Clarissa PassosNo menu, produtos orgânicos, plantados na horta da fazenda ou comprados na região. Foto: Clarissa PassosA manteiga, feita à mão, é uma das estrelas do couvert.. Foto: Clarissa PassosVista geral do salão de café-da-manhã e almoço do resort. Foto: Clarissa PassosNa estrada, atenção para a possível travessia de animais . Foto: Clarissa Passos

Em uma reserva natural de 4.000 acres por onde cangurus e outros animais correm livres, o Emirates Wolgan Valley Resort & Spa permite, a um só tempo, contato íntimo com a natureza e conforto pensado em cada detalhe. O preço a pagar por esta combinação, acrescida ainda do serviço providenciado por um staff impecavelmente treinado, parte de R$ 4 mil ** por noite.

A estrutura do resort ocupa apenas 2% da propriedade. O restante dá espaço para safáris diurnos e noturnos, nos quais é possível observar cangurus, wombats (marsupial típico do país) e outros animais da curiosa fauna local. Um dos destaques do passeio diurno é a árvore que inspirou o logo do hotel: redescoberto em 1994 após ter sido dado como extinta, o pinheiro Wollemi é uma das espécies mais antigas da terra, com fósseis que datam de 200 milhões de anos atrás.

Leia também:
- 15 destinos sofisticados para conhecer no Brasil
- As ilhas particulares dos famosos

Pela manhã, os hóspedes são convidados a participar da Conservation Hour. Por uma hora, acompanhado de um guia, o grupo vai a campo e aprende como a equipe local trabalha para preservar a reserva. Os mais animados podem até pegar no pesado e ajudar a replantar árvores, por exemplo.

Clarissa Passos
Na filosofia alimentar do resort entram apenas alimentos regionais e mais orgânicos possível

Sabor local
Além do contato com a fauna e a paisagem impressionantes, o Wolgan Valley também aproxima os hóspedes da história e da culinária locais. Dentro da propriedade, comprada de uma família que se estabelecera na região no início do século 19, foi preservada a casa da fazenda, conhecida como 1832 Homestead, e vários objetos que contam a história das terras, originalmente usadas para criação de gado. É possível fazer passeios guiados por lá.

Mais:  Hotel mais alto da Europa ficaraá em Londres

Ao lado, fica a horta que abastece a cozinha com produtos da estação. A manteiga, feita à mão, é uma das estrelas do couvert. O cardápio varia de acordo com a disponibilidade dos produtos.

Passeios de bicicleta ou a cavalo e caminhadas estão entre as atividades disponíveis, além dos safáris acompanhados por guias.

Suítes e spa
A sobriedade da vida simples levada pelos primeiros colonos, traduzida na arquitetura e na mobília da Homestead, contrasta com o conforto das suítes do local. Lareira, amenities produzidas com plantas locais, piscina particular, bicicletas à disposição e até uma mesa de desenho, com bloco e lápis a postos, são alguns dos mimos disponíveis em todas as suítes do resort.

Além disso, a propriedade conta ainda com o Timeless Spa, que usa exclusivamente produtos 100% naturais. As massagens e tratamentos custam em média 200 dólares australianos (AUD). Mas há pacotes completos por AUD 500 – cerca de R$ 1.060.

A decoração luxuosa – mas informal e relaxada – das suítes segue a política de preferir produtos obtidos em um raio de até 100 quilômetros, estimulando o comércio local e evitando o gasto de energia do transporte de materiais por longas distâncias, o que ajuda a manter a conta de compensação de emissões de carbono do resort, primeiro do mundo a ser certificado como carbono zero.

Alguns itens da decoração e da mobília estão à venda e podem ser levados para a casa de qualquer hóspede disposto a pagar R$ 6.900** por uma cadeira estilo diretor de cinema ou R$ 7.800** pela cama com colchão king-size e dossel.

Leia ainda:
- Os produtos mais caros do mundo
- Como se sentir um milionário sem gastar muito em St. Barth

Conheça a suíte de R$ 4.000 do Emirates Wolgan Valley Resort & Spa:


Serviço:

Wolgan Valley


* A repórter viajou a convite do Tourism Australia

** Cotação em reais apurada em março de 2014. Preços originais em dólar australiano.

Leia tudo sobre: AustráliaBlue MountainWolgan ValleyEmirateshotelresortcangurureserva natural

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas