Luxo no Tibete

St Regis Lhasa inaugura segmento de hospedagem cinco estrelas entre templos budistas

Juliana A. Saad, iG São Paulo |

No teto do mundo, a 3.657 metros de altitude, entre palácios, museus e templos incrustados nas montanhas do Himalaia nasce o primeiro hotel de luxo do Tibete , o St. Regis Lhasa. Cingido por um parque de mais de 30 mil m2, o complexo absorve o delicado design asiático e incorpora harmoniosamente elementos naturais, abrindo-se para um lago.


Construídos com princípios de sustentabilidade , com painéis solares e sistema subterrâneo de reciclagem de água, os 150 apartamentos e 12 vilas e suítes contam com serviços de mordomo 24h. Decoradas com requinte e personalidade que refletem a cultura local – divididas em Deluxe, Villa Grand Deluxe, Shigatse Suite e Lhasa Suite –, as acomodações variam de tamanho, mas compartilham entre si a qualidade e atenção aos detalhes impressas nos móveis desenhados especialmente para o hotel, nos lençóis de algodão egípcio, nas camas ultraconfortáveis e nos mimos extras como sistema de som Bose, dock para iPod, sistema de wi-fi, TV de plasma. Com vista para o mítico Palácio de Potala (no caso das suítes e vilas) e para as montanhas (apartamentos), ainda contam com biblioteca, sala de banho de mármore com banheira, chuveiro e amenities.

Divulgação
Drawing Room é uma casa de chá que serve delicadezas e doçuras para acompanhar o chá ou adoçar o dia

Projetados para serem uma experiência em si, os três restaurantes, a casa de chá e o wine bar do St. Regis Lhasa mesclam bebidas selecionadas, esplêndida culinária e tradições atemporais.

O wine bar Decanter by Haut-Brisson tem atmosfera íntima e estilo de clube privé. O Drawing Room é uma casa de chá que serve delicadezas e doçuras para acompanhar chás vintage com direito a vista para o lago.

O restaurante chinês Yan Ting serve pratos de influência oriental em salas privativas e atmosfera elegante. O restaurante Social tem orientação internacional e clima casual-chique. O gosto local pode ser sentido no restaurante Si Zi Kang , que passeia pelas tradições tibetanas em pratos que fazem par às vistas cênicas do salão.

Divulgação
A piscina dourada do Iridium Spa, que abre as portas em abril no Hotel St. Regis Lhasa

No mês de abril, o St. Regis Lhasa – membro do The Luxury Collection Hotels & Resorts St. Regis, da cadeia de hotéis Starwood – inaugura o Iridium Spa , cujo centro das atenções é a piscina de mesmo nome, aquecida e ornada com ladrilhos dourados.

O spa tem panoramas extasiantes e os produtos usados nos tratamentos e massagens são cultivados no local, como azaleias e ciprestes, incorporados aos tradicionais usos fitoterápicos tibetanos.

Para exercitar o corpo e alegrar a alma, há um estúdio de pilates e ioga. As aulas também podem ser feitas no luminoso Jardim de Meditação , localizado no parque que envolve o hotel.

GettyImages/Thinkstock
Templo Jokhang, local sagrado para os budistas. O telhado dourado do santuário parece fazer cócegas nas nuvens

Localizado próximo a marcos históricos da cidade de Lhasa, o St. Regis é lugar certo para explorar o Templo Jokhang (um dos símbolos do budismo), o Monastério de Sera, além dos belos lagos Namtso e Yandra Yumtso, entre outros.

GettyImages/Thinkstock
O Palácio de Potala, em Lhasa. Com mil quartos, foi residência de verão de dalai-lamas até 1959, atualmente é um museu

O palácio de mil quartos, com telhado recoberto de ouro, é atualmente um museu, e ali estão enterrados os dalai-lamas. É um destino de peregrinação de tibetanos e visitantes estrangeiros.


Serviço:

St Regis Lhasa
No.22, Jiangsu Road Lhasa, Tibet (Xizang) 850000, China
Diárias a partir de US$ 275 (cerca de R$ 457)
Tel: 86-891-680-8888







    Leia tudo sobre: st. regis lhasatemplos budistaDrawing Room

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG