Carro da Nissan em forma de flecha é atração em Le Mans

Delta Wing é o carro mais inusitado a participar da corrida de 24 horas na França

Rafael Freire , especial para o iG |

Independente do resultado da 80° edição da tradicional 24 horas de Le Mans, que será realizada entre os dias 16 e 17 de junho, o grande destaque da competição será o protótipo Delta Wing. Representante da Nissan na lendária prova francesa, o modelo já tem ocupado boa parte do noticiário internacional relacionado ao evento. Basta olhar o carro que tamanha badalação é facilmente compreendida. Trata-se do mais inusitado projeto já colocado em ação na corrida desde sua primeira edição, em 1923.

Mais:
- Um Fórmula 1 para passear nas ruas 

Visão lateral do carro que participara da 80ª edição da corrida de Le Mans. Foto: DivulgaçãoPor ter a frente muito mais estreita do que a parte traseira, o modelo também possui faróis nas carenagens de trás . Foto: DivulgaçãoDiferentemente dos outros modelos de competição, o Delta Wing não tem aerofólios. Foto: DivulgaçãoPara otimizar sua aerodinâmica, a Nissan apostou em uma espécie de barbatana na parte traseira . Foto: DivulgaçãoDelta Wing e os outros carros que participarão das 24 horas de Le Mans deste ano. Foto: DivulgaçãoDelta Wing em testes na pista de Sebring, na Flórida. Foto: Divulgação

O carro possui formato triangular, no qual o cockpit do piloto está localizado praticamente em cima do eixo traseiro. Desta forma, cerca de 70% de seu peso total é concentrado na parte de trás. Esse formato faz com que o Delta Wing se assemelhe a diversos objetos (uma flecha, um avião ou mesmo o fictício Batmóvel), menos a um carro. Mais arrojada do que desenhar suas linhas foi a iniciativa de criar um veículo de competição diferente de tudo que já havia sido desenvolvido. O pai do projeto é o engenheiro americano Ben Bowlby, diretor técnico da equipe americana Ganassi, de Fórmula Indy.

Veja:
- Rolls Royce terá operação no Brasil 

Inicialmente, sua ideia era criar uma nova geração de carros para a Fórmula Indy, mas com a rejeição do projeto por parte da organização da categoria, o engenheiro decidiu focar seu trabalho para participar das 24 horas de Le Mans. Para isso, ganhou o apoio da Nissan, que praticamente adotou o projeto e desenvolveu toda sua parte mecânica.

Divulgação
Diferente de todos os outros carros da competição, o Delta Wing não poderá pontuar em Le Mans

Por conta do eficiente desempenho aerodinâmico e do peso de apenas 475 kg, a montadora resolveu priorizar o consumo, equipando o carro com um motor menor do que o dos outros protótipos da competição. A unidade utilizada é um 1.6 turbo DIG-T com injeção direta de combustível, que é capaz de gerar 300 cv, metade da potência dos concorrentes. Devido ao seu baixo peso, no entanto, o carro é capaz de atingir até 376 km/h. Para administrar esse desempenho a Nissan adorou um câmbio de cinco marchas sequenciais. Outro parceiro do projeto foi a fabricante de pneus Michelin, que desenvolveu pneus exclusivos para o Delta Wing, sendo os dois da frente com apenas 10 cm de largura e os traseiros medindo 32 cm.

Por ser um veículo que quebra totalmente os padrões, o modelo não se encaixa no regulamento de nenhuma competição. Ele estará no grid das 24 horas de Le Mans, mas oficialmente não terá os pontos de sua classificação contabilizados no campeonato Mundial de Endurance. A participação do modelo é vista como um incentivo às novas tecnologias.

Leia também:
- Primeiro SUV da Bentley é apresentado
- Por que o Range Rover é o carro mais desejado do momento
- Aprenda a pilotar um carro superesportivo

Acompanhe as novidades do iG Luxo também pelo Twitter.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG