Rodas turbinadas

Koenigsegg Agera R tem mais de 1.100 cavalos e calotas aerodinâmicas que ajudam a prender o carro ao chão

Amadeo Gattieri, especial para iG |

Divulgação
Agera R: supercarro de US$ 1,7 milhão criado pela marca sueca Koenigsegg
Fundada em 1994 na Suécia, a Koenigsegg é a mais jovem das fabricantes de supercarros . E a mais iconoclasta também. Seu primeiro modelo, lançado em 2002, era capaz de alcançar monstruosos 390 km/h sem aerofólio traseiro. Uma decisão entre a audácia e a loucura, que resultava num carro lindo mas seriamente instável.

Leia também: Supermáquina de plástico

Já a nova criação da Koenigsegg, que se chama Agera R, tem aerofólio e não ultrapassa os limites do bom senso. Mas sem deixar de ser inegavelmente ousada. Para começar, é um carro flex. Sim, o motor - um sofisticado V8 de 5 litros com dois turbocompressores feitos de titânio - foi projetado para utilizar álcool ou gasolina.

Com gasolina , o Agera R desenvolve 940 cavalos de potência, mas é com álcool que ele mostra toda a sua força, alcançando nada menos do que 1.115 CV (bem perto do Bugatti Veyron Super Sport , que tem 1.200 CV e é o carro de rua mais potente do mundo). O álcool gera mais potência porque sua queima requer menos oxigênio, permitindo que o motor trabalhe num regime mais intenso. Acredita-se que o Agera R seja capaz de superar 440 km/h – marca que ainda não foi comprovada publicamente.

Para ajudar a segurar toda essa velocidade , a Koenigsegg criou uma tecnologia interessante: a Vortex Generating Rim (VGR). A empresa não revela os pormenores do sistema, mas parte do princípio de que, conforme as rodas do carro giram, os raios das calotas passem a atuar como se fossem peças de uma turbina – puxam e direcionam o fluxo de ar. Isso melhora a refrigeração dos freios e também cria uma zona de baixa pressão embaixo do carro, que fica muito mais “grudado” ao chão.

O Agera R é um veículo de altíssima performance, mas também faz concessões a quem não está tão interessado em andar rápido. Ele tem controle eletrônico de tração, interior razoavelmente confortável e, como opcional, um bagageiro com dois pares de esquis para ser acoplado ao teto. A peça pronta para uma temporada nos Alpes sairá por US$ 28 mil, mas o carro - ainda não anunciado oficialmente - deverá custar em torno de US$ 1,7 milhão.

Serviço:

Koenigsegg

    Leia tudo sobre: agera rcarroKoenigseggmáquinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG