Supermáquina de plástico

Toyota desafia os fabricantes de supercarros com o novo Lexus LF-A

Amadeo Gattieri, especial para iG

Divulgação
LFA, supercarro de US$ 375 mil desenvolvido pela Lexus, subsidiária que produz os carros top da Toyota
Criada pela Toyota em 1989, a Lexus chegou ao apogeu com o lançamento de seu primeiro superesportivo, o LF-A, desenvolvido para brigar de igual para igual com os melhores Porsches e Ferraris do mercado.

Avaliado em US$ 375 mil, o modelo só tem um detalhe que o faz destoar na categoria, sua carroceria é feita de plástico. Ou melhor, CFRP, uma liga de plástico e carbono superleve e ultrarresistente, que também é usada em aviões comerciais de última geração, como o novo Boeing 787.

Segundo a montadora, o uso de CFRP proporciona uma redução de 100 kg no peso do veículo , que graças a isso - e a seu motor V10 de 552 CV, construído à mão - alcança 323 km/h. Para reproduzir o som de um carro de Fórmula 1 , um sistema de escapamento com câmara acústica foi acoplado para reforçar o ronco grave do motor.

Outra inspiração vinda do esporte é o aerofólio traseiro móvel, que se projeta para cima quando o Lexus LF-A está a mais de 80 km/h, para aumentar a estabilidade nas curvas.

Dentro do carro, cujo projeto levou 11 anos para ficar pronto, os revestimentos em tons de vermelho e preto deixam clara a inclinação agressiva do LF-A. A Lexus também oferecerá uma versão ainda mais esportiva: a LF-A Nurburgring Edition, que custará US$ 445 mil e cujos compradores receberão um curso de pilotagem no famoso circuito de Nurburgring, na Alemanha.

As primeiras unidades já começam a chegar nos Estados Unidos nas cores preto matte, preto, branco e laranja. No interior, o comprador pode escolher entre as combinações de preto e vermelho, preto e púrpura ou somente preto.


Serviço:

Lexus LFA 2012


    Leia tudo sobre: lexustoyotaLFAplasticoFórmula 1boeingferrari

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG